Ex-espião envenenado já teve alta hospitalar

Ex-espião russo Sergei Skripal durante audiência em tribunal militar de Moscou

Serguei Skripal foi coronel do serviço secreto militar russo, mas acabou condenado por alta traição por vender informações ao Reino Unido.

O Reino Unido insiste que o ataque foi executado pela Rússia e expulsou 23 diplomatas russos do país, uma decisão que mereceu uma resposta recíproca por parte do Kremlin, ao mandar embora um número igual de diplomatas britânicos, além de ter suspendido a atividade do British Council no país.Portugal decidiu não expulsar qualquer diplomata russo.

"É uma notícia fantástica que Sergei Skripal está bem o suficiente para deixar o Hospital Distrital de Salisbury", disse Cara Charles-Barks, chefe do hospital, em um comunicado. Yulia foi a primeira a recuperar e teve alta há pouco mais de um mês.

Skripal, de 66 anos, um ex-coronel da inteligência militar russa que entregou dezenas de agentes de Moscou ao Reino Unido, e sua filha Yulia foram encontrados inconscientes em um banco público na cidade de Salisbury, no sul da Inglaterra, em 4 de março.

Por causa das normas de confidencialidade a que tem direito o paciente, o hospital não forneceu detalhes sobre o tratamento e recuperação tanto do ex-espião como da filha e do agente britânico que também chegou a estar internado.

O caso provocou uma crise diplomática do Reino Unido com a Rússia, que depois se ampliou para outros países, e a expulsão de 300 diplomatas russos de cerca de 30 de países.

Notícias relacionadas: