André Geraldes paga 60 mil euros e sai em liberdade — Sporting

Sporting André Geraldes paga 60 mil euros e sai em liberdade

Trata-se de uma operação policial que está a ser executada no âmbito da investigação à corrupção desportiva no sporting, depois da investigação do Correio da Manhã sobre a compra de árbitros no andebol.

Em tribunal, Paulo Silva confessou ter corrompido ou tentado corromper jogadores adversários em oito jogos de futebol do Sporting, referentes à temporada que agora terminou.

O homem, recorde-se, já tinha sido constituído arguido em março, quando apresentou a primeira denúncia.

Lisboa, 17 mai (Lusa) - O Sporting disse hoje que "não se revê em atos que desvirtuem a verdade desportiva" e mostrou total disponibilidade em colaborar com a investigação sobre viciação de resultados de andebol e futebol que visa elementos ligados ao clube.

O Sporting que confirmou esta quarta-feira, 16 de Maio, que dois colaboradores seus foram constituídos arguidos, no âmbito da operação Cash-Ball. Nas mensagens escritas (também através de WhatsApp) constam instruções de pagamentos, de encontros com árbitros e com jogadores de futebol. Na base do inquérito estará o pagamento a um árbitro para garantir a vitória do Benfica frente ao Porto na época passada, 2016/2017 e permitir que o clube de Alvalade se sagrasse campeão. Os valores de pagos poderão ter atingido 12 500 euros.

No caso do andebol, Paulo Silva, um dos intermediários do alegado esquema, contou o que sabia e terá mesmo aceitado entregar o seu telemóvel ao Ministério Público para que fossem feitas diligências.

A Federação de Andebol de Portugal (FAP) também anunciou que ia denunciar ao Ministério Público a alegada corrupção a equipas de arbitragem por parte do Sporting, remetendo ainda o processo para o Conselho de Disciplina (CD). Tudo indica que o clube será o Sporting.

"O Sporting confia na Justiça e no Estado de Direito e deseja que a alegada investigação anunciada pelo Ministério Público seja célere e que vá até às últimas consequências no apuramento da verdade", lê-se no comunicado.

Notícias relacionadas: