Seleção feminina de vôlei perde para Alemanha na Liga das Nações

Seleção começou bem mas depois foi dominada pelas alemãs

Esta é a primeira semana da Liga das Nações, competição que substitui o Grand Prix no calendário feminino. Ontem, o time comandado por Zé Roberto Guimarães recebeu a Alemanha no ginásio José Corrêa, em Barueri (SP), e até largou bem, mas viu as adversárias virarem e vencerem com certa tranquilidade por 3 sets a 1 (15/25, 25/22, 25/18 e 25/20), em quase duas horas de partida.

A vitória diante do Japão, que também perdeu na estreia, para a Sérvia, vem em uma boa hora. Agora, com novo nome e formato, a competição terá 16 equipes na disputa pelo título. Nesta terça-feira, o comandante da Seleção Brasileira reconheceu que suas jogadoras, apesar do desgaste físico de fim de temporada, poderiam ter atuado melhor contra as alemãs, principalmente na defesa. O primeiro set da partida de ontem terminou com vitória do Japão com parciais de 25 a 22.

No segundo set a maré virou para o Brasil.

Os jogos estão servindo como preparação para a estréia brasileira na Liga das Nações, entre os dias 25 a 27 de maio, em Kraljevo, na Sérvia, contra a seleção local, Itália e Alemanha. Serão sete semanas de competição. "O Zé (Roberto Guimarães) me colocou ali no final para sentir o clima do jogo, a adrenalina e foi muito gostoso". A vontade se continuar na frente era tamanha que até mesmo a treinadora adversária teve influência direta nos pontos do Japão, pedindo três desafios após decisões erradas dos juízes. São 16 seleções na disputa, sendo que a cada semana serão formados quatro grupos com quatro times em cada um. Chegando a abrir 14 pontos de vantagem para as japonesas, o time verde e amarelo sobrou na reta final e deu tempo até de Jaque levantar a torcida em Barueri ao entrar em quadra como líbero no lugar de Suelen e ver Bruna fechar o duelo em 25 a 11.

Notícias relacionadas: