Presidente do INSS é demitido após denúncia de contrato irregular

Presidente do INSS é demitido após contratar empresa que funcionava em loja de bebidas

O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, demitiu o presidente do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Francisco Lopes nesta 4ª feira (16.mai.2018). A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Ministério do Desenvolvimento Social. A demissão agora precisa ser publicada no Diário Oficial da União.

A decisão de demitir Lopes foi tomada após o jornal O Globo divulgar que o INSS firmou um contrato de R$ 8,8 milhões com a RSX Informática Ltda, uma empresa de informática sediada em um pequeno estoque de bebidas, em Brasília. O contrato, no valor de R$ 8,8 milhões, foi assinado em abril deste ano, contrariando um parecer de técnicos do INSS que apontavam que os programas oferecidos pela RSX não teriam utilidade para o órgão. A empresa foi contratada para fornecer programas de computador para o INSS.

De acordo com a reportagem, depois de liberar R$ 4 milhões à empresa, sem obter nenhum serviço em troca, o presidente do INSS admitiu ter autorizado o gasto sem verificar a procedência da empresa. A companhia funcionava em uma loja destinada à venda de bebidas, em Brasília. O Instituto determinou abertura de diligências e procedimentos no sentido de esclarecer todos os fatos. Eu determinei (após a apuração de O Globo) uma diligência no contrato, e que eles peçam o currículo de todas as pessoas que vão trabalhar no nosso contrato, se elas têm vínculo com a empresa e qual a capacidade técnica deles”, disse Francisco Lopes. Além dessa funcionária, tem um técnico de informática. Os textos tendenciosos divulgados até agora têm o claro propósito de impor ares de ilegalidade a processos públicos legais de licitação e de contratação de nossos produtos e serviços.

"A gente compra a licença e revende para o cliente". "A presidência do INSS informa ainda que prestará todos esclarecimentos necessários à opinião pública e aos órgãos de controle", disse a nota. "Nós somos distribuidores da solução", afirmou a "O Globo" Raul Maia, um dos donos da RSX.

Notícias relacionadas: