Atacante que foi espancado por torcedores do Sporting está em choque

Bas Dost agradece apoio dos

Os jogadores do Sporting emitiram comunicado, nesta quarta-feira, em que afirmam estar abalados psicologicamente após invasão da torcida no CT do clube.

Cerca de 50 torcedores da equipe invadiram, com os rostos cobertos, o centro de treinamento do clube, em Alcochete, e entraram no vestiário com tochas, quebrando o vestiário e agredindo os jogadores.

Pelo menos Bas Dost e Misic foram agredidos, apurou a SIC. Entre eles, o atacante holandês Dost foi quem levou a pior.

"Por respeito pelos seus colegas e pelo Clube Desportivo das Aves, e a todos os que amam e vivem de futebol, sem prejuízo das decisões que cada um tomará, os nomes apresentados no abaixo assinado honrarão a sua condição de profissionais disputando a final da Taça", destacou o comunicado, assinado pelos atletas, entre os quais os brasileiros Bruno César e Wendel.

Alguns atletas devem se reunir hoje com o Sindicato dos Jogadores e estudam a rescisão do seu contrato com o clube, que reagiu ontem à noite com um comunicado onde repudiou "veementemente" a violência.

O técnico Jorge Jesus sofreu um golpe na cabeça.

"O Sporting Clube de Portugal confia na justiça e, como sempre defendeu, prestou e prestará toda a colaboração necessária para a apuração da verdade", informou o clube.

A crise no Sporting Lisboa começou em abril, após a derrota do clube português para o Atlético de Madrid, pela Liga Europa.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse sentir-se "vexado" com os incidentes de terça-feira e assumiu ser este o momento de travar a escalada de violência no desporto.

"Estou orgulhoso pela forma como a minha equipa lidou com esta situação difícil". "Posso compreender a frustração por parte dos 'sportinguistas', mas repudio, como o Sporting já fez, todas estas situações".

Notícias relacionadas: