Zuckerberg vai prestar contas ao Parlamento Europeu

CEO do Facebook Mark Zuckerberg 01/05/2018 REUTERS  Stephen Lam

"O fundador e presidente-executivo do Facebook aceitou nosso convite e estará em Bruxelas assim que possível, talvez já na próxima semana", disse Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu, em um comunicado.

"A prioridade do Parlamento Europeu é assegurar um funcionamento correcto do mercado digital, com um grau elevado de protecção dos dados pessoais, regras eficazes sobre os direitos de autor e a protecção dos direitos dos consumidores", lê-se ainda na nota.

"A liberdade deve ser sempre acompanhada de responsabilidade", conclui.

Os dados terão sido usados para influenciar o voto dos eleitores, nomeadamente nas presidenciais que conduziram à vitória de Donald Trump e no referendo que ditou a saída do Reino Unido da União Europeia.

Mas Mark Zuckerberg, que testemunhou durante dez horas perante as autoridades americanas no mês passado, propôs inicialmente que fosse um vice-presidente que comparecesse perante os deputados europeus.

O escândalo veio a público em março deste ano quando o jornal norte-americano New York Times e o britânico The Guardian publicaram reportagens sobre a coleta e o armazenamento de dados do Facebook sem o consentimento dos usuários, em 2014.

Em causa está a utilização de dados de milhões de utilizadores daquela rede social.

Notícias relacionadas: