Gilmar solta operadores do MDB e PSDB, enquanto Lula segue preso político

Gilmar Mendes acusado solto por ele é alvo de nova denúncia

Solto nesta terça (15) após ter sua prisão preventiva revogada pelo ministro do STF Gilmar Mendes, o empresário Milton Lyra aparece em nova denúncia feita pelo MPF. Em parecer enviado na última sexta-feira (dia 11), ao STF, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, havia pedido a manutenção da prisão do empresário.

"Com a entrada em vigor da Lei 12.403/2011, nos termos da nova redação do artigo 319 do CPP, o juiz passa a dispor de outras medidas cautelares de natureza pessoal diversas da prisão, admitindo, diante das circunstâncias do caso concreto, seja escolhida a medida mais ajustada às peculiaridades da espécie, permitindo, assim, a tutela do meio social, mas também servindo, mesmo que cautelarmente, de resposta justa e proporcional ao mal supostamente causado pelo acusado", disse Gilmar. "'Não havia motivo ou razão para a prisão de alguém que já estava à disposição da justiça para prestar todos os esclarecimentos'".

Lyra entrou com pedido de liberdade no Supremo em 8 de maio, após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) manter o empresário na prisão. Foi o primeiro caso que Gilmar baixou para a primeira instância.

Na decisão, Gilmar diz que há "claro constrangimento ilegal" na prisão do operador.

"Vai dar certo (reduzir o foro)? E certamente, se o mensalão tivesse sido julgado nas instâncias ordinárias muito provavelmente nós teríamos ainda o pequeno poder", disse Gilmar Mendes.

"Trata-se de fatos alheios ao mandato de parlamentar federal". Ele foi preso no início de abril, alvo da Operação Lava Jato.

Brasília - O presidente Michel Temer afirmou ontem, no balanço de seus dois anos de governo, ter conseguido recolocar o País no cenário internacional com a queda da.

Notícias relacionadas: