Dólar continua a subir e chega a bater R$ 3,69

Notas de dólares

Nesta terça-feira (15), o dólar fechou em alta pelo terceiro dia seguido, atingindo a marca de R$ 3,6617.

Nas casas de câmbio, a moeda em espécie ainda era encontrada nesse horário por R$ 3,82 na Confidence Câmbio e a R$ 3,85 na Sadoc Câmbio e turismo, mas os valores são instáveis e podem mudar a qualquer momento. Às 11h30, a moeda norte-americana subia 1,19%, a R$ 3,6717 na venda. Em espécie, a cotação varia entre R$ 3,83 e R$ 3,91, já com o imposto de 1,1%, segundo pesquisa do G1.

Após o pico, registrado por volta das 11h, a moeda voltou a cair e operava em torno de R$ 3,6667 às 13h. Para quem recorria à compra em cartão de débito ou crédito pré-pago, a moeda americana saia a R$ 4,11, valor que estava apenas cinco centavos mais barato no final do dia, contabilizando o IOF de 6,38%.

O dólar também exibia alta firme ante moedas de países emergentes e exportadores de commodities, em dia de avanço do rendimento do Treasury de 10 anos para acima do patamar de 3%. O valor representa alta de 0,94% em relação ao pregão anterior e é o maior desde o dia 7 de abril de 2016.

Internamento, o movimento de alta do dólar reflete também a cautela com pesquisa eleitoral divulgada na véspera que indicou a preferência por candidatos que os investidores enxergam como menos comprometidos com ajuste fiscal. Nem mesmo a atuação reforçada do Banco Central no mercado de câmbio foi capaz de segurar o dólar, que só nas últimas três semanas acumulou ganhos de mais de 5%.

O Banco Central continua sua intervenção no câmbio e realiza nesta seção leilão de até 4,2 mil contratos de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de junho.

Notícias relacionadas: