The House That Jack Built de Lars von Trier ganha primeiro trailer

Lars von Trier volta ao Festival de Cannes pela 'porta dos fundos' 7 anos após escândalo

Embora não seja tão violento como prometia, a ponto de necessitar de um serviço médico a postos para atender espectadores mais sensíveis a sangue, como Lars von Trier exigiu, The House That Jack Built, o novo filme do diretor de Dogville (2003) está mais próximo do humor mórbido do que do horror, arrancando risos nervosos ao longo de seus 150 minutos. Mais de 100 pessoas saíram durante a sessão, além de determinadas cenas provocarem indignações no público.

Lars Von Trier retornou ao Festival de Cannes como sempre se espera dele: cercado de polêmicas.

Com Matt Dillon (A lista, 2014) e Bruno Ganz (Trem noturno para Lisboa, 2013), o filme se passa entre as décadas de 1970 e 1980 e mostra a história do assassino em série Jack (Dillon), que tenta cometer o crime perfeito há mais de uma década.

Elogiado pela crítica, seu filme foi mantido na competição e a atriz americana Kirsten Dunst obteve o prêmio de melhor interpretação pelo papel de uma noiva depressiva. Uma Thurman e Riley Keough fazem aparições especiais que invocam as loiras tão apreciadas no cinema de Alfred Hitchcock e o realizador parece estar a refletir sobre a sua própria carreira através da personagem de Dillon.

Lars von Trier volta ao Festival de Cannes pela 'porta dos fundos' 7 anos após escândalo
Lars Von Trier choca Cannes com 'The House That Jack Built'

Desde o escândalo, o diretor dinamarquês, que ganhou a Palma de Ouro em 2000 por "Dançando no escuro", não havia voltado ao festival.

The house that Jack built é o primeiro longa de Lars desde a dobradinhaNinfomaníaca: volumes 1 e 2 lançados em 2013.

Sem comentar seu convite a Cannes, o cineasta, de 62 anos, disse recentemente que lamentava as suas declarações de 2011.

Notícias relacionadas: