Mercado reduzem estimativa de inflação e de alta do PIB em 2018

Mesmo com dólar caro juro deve cair pela 13ª vez

O mercado financeiro voltou a reduzir a estimativa para o crescimento da economia este ano. O valor divulgado nesta segunda-feira (14) faz parte do Boletim Focus, publicação feita todas as semanas pelo Banco Central (BC).

Divulgação/Google MapsProjeção de inflação cai juntamente com estimativa do PIB, conforme Banco Central.

Na edição desta semana do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2018 subiu de R$ 3,37 para R$ 3,40 por dólar. As contas para a moeda norte-americana neste ano subiram pela quarta vez seguida, a 3,40 reais de 3,37 reais antes. O setor financeiro espera que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), alcance 3,45%, contra os 3,49% registrados na semana anterior.

Ambos os valores ficam abaixo da Meta Central da Inflação, que deve ser atingida pelo Governo Federal.

Na última reunião do Copom, o BC sinalizou que faria mais uma redução da Selic em maio e encerraria os cortes na taxa. Ao reduzir os juros básicos, a tendência é diminuir os custos do crédito e incentivar a produção e o consumo. Para cortar a Selic, o BC precisa estar seguro de que os preços estão sob controle e não correm risco de subir. Para o mercado financeiro, a Selic será reduzida em 0,25 ponto percentual, indo para 6,25% ao ano, conforme indicado pelo BC, em março.

De acordo com analistas, a alta do dólar ocorre devido à expectativa de aumento mais intenso dos juros nos Estados Unidos, o que o que atrai dinheiro para economias avançadas, provocando a fuga de capitais financeiros de países emergentes, além das incertezas sobre as eleições no Brasil e a crise na Argentina, com pedido de empréstimo ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

A projeção do boletim Focus para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), em 2018, subiu de US$ 55 bilhões para US$ 55,6 bilhões de resultado positivo. Na semana passada, a estimativa era R$ 3,37.

A mediana das expectativas para o câmbio no fim deste ano passou de R$ 3,37 para R$ 3,40, ante os R$ 3,30 verificados há um mês.

Notícias relacionadas: