Corinthians vence primeiro clássico paulista no Brasileirão e encosta no líder Flamengo

Agência Corinthians

O Palmeiras até tentou igualar o placar, mas pouco conseguiu criar, assim como o time de Itaquera, que mesmo jogando melhor, não conseguiu ampliar o marcador. Foi o quarto Dérbi de 2018, o terceiro com vitória do Timão, que conquistou o Campeonato Paulista batendo o rival nos pênaltis, na arena alviverde, em jogo marcado por muita reclamação palmeirense - e que "ainda não acabou" nos tribunais. Agora são 126 vitórias para cada lado.

Como se já não bastassem os quatro clássicos deste ano, os times ainda poderão se encontrar mais cinco vezes até o fim da temporada. Esperava-se bem mais. Pedrinho e Rodriguinho brilharam no gol, mas pouco mais fizeram - no primeiro tempo. Em um lance envolvendo Borja e Henrique, o colombiano empurrou o zagueiro. Na queda, o defensor corintiano aproveitou para deixar o pé no peito do centroavante, mas sem reações exacerbadas dos palmeirenses.

Homem de confiança do técnico Fábio Carille, Cássio treinou normalmente neste sábado, véspera do clássico ante o Palmeiras.

No Mundial de Clubes, Cássio voltou a operar verdadeiros milagres, principalmente na decisão contra o Chelsea, terminou o torneio sem ser vazado e se tornou o segundo goleiro a ganhar a Bola de Ouro da competição intercontinental. E como em jogos como este mesmo os menores erros não são perdoados, o Corinthians castigou o rival logo na sequência.

Logo no lance seguinte, Pedrinho passou por dois marcadores do Palmeiras e tocou para Jadson. É inegável que Rodriguinho vive o seu melhor momento não só com a camisa do Corinthians, mas da sua carreira. Já Renato Augusto, o outro meio-campista titular de Tite, supera Rodriguinho atuando pelo Beijing Guoan: ele tem 2 gols e 5 assistências em 10 jogos (0,70 gols por jogo).

Na segunda etapa, o Palmeiras buscava chegar ao gol de Cássio.

Com Maycon (melhor em campo ao lado de Jailson) mandando desde o meio-campo, Pedrinho mais uma vez desequilibrando tecnicamente a partir da direita, e Romero mais uma vez irritando os rivais pela disposição sem a bola, e até a provocação (de jogo) ao matar uma bola na cabeça e ficar com ela enquanto o Palmeiras bovinamente aceitou o mando de campo e de jogo do Corinthians.

"Vai demorar um tempo para o Palmeiras bater o Corinthians de verdade mesmo".

"O jogo do Corinthians dificulta os times que vêm jogar aqui dentro, e recentemente nós vencemos o Corinthians no primeiro jogo da final". O Palmeiras ainda teve grande chance com o zagueiro Antônio Carlos, que cabeceou na trave. "Tirei por causa do jogo mesmo e ele está de parabéns pela boa atuação" analisou o comandante corintiano.

Notícias relacionadas: