Sem Lula, Bolsonaro lidera, seguido por Marina e Ciro — Pesquisa

Governo Temer segue em baixa e registra 71,2% de rejeição

No primeiro cenário da pesquisa estimulada - quando são sugeridos nomes aos entrevistados -, Lula aparece com 32,4% das preferências.

A pesquisa também simulou 16 cenários distintos para um eventual segundo turno.

Em segundo lugar na pesquisa estimulada aparece o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ), com 16,7%, seguido por Marina Silva (Rede), com 7,6%, e pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 5,4%. Marina Silva (Rede) vem em 2º com 11,2% -empatada com Ciro Gomes (9,0%), do PDT, na margem de erro.

Em comparação ao levantamento anterior, realizado em março, Bolsonaro segue praticamente com os mesmos índices: 16,8% com Lula e 20% sem Lula. Marina Silva oscilou de 1,2% para 1,3% no período, e Geraldo Alckmin, de 1,4% a 1,2%.

Nos cenários de simulação de segundo turno, Lula é o vencedor em todas as disputas em que aparece como candidato. O ex-presidente Fernando Collor de Mello (PTC) foi citado por 1,4% dos entrevistados enquanto que os demais candidatos não alcançaram 1% das intenções de votos. Em junho daquele ano, a avaliação negativa era de 28,0%. O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) passou de 4% para 3% no período. "Os candidatos de centro-esquerda, que a gente considera Ciro e Marina, já estão se posicionando melhor", avaliou. O pessebista anunciou na semana passada que não será candidato à Presidência.

"Os dois que mais se beneficiam com essa saída do presidente Lula são Ciro... e Marina", afirmou.

Lula foi preso em 7 de abril em São Paulo, de onde foi transferido para a carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Ele deve ficar inelegível e consequentemente impedido de entrar na disputa por causa da Lei da Ficha Limpa.

De acordo com o presidente da CNT, Clésio Andrade, a saída do ministro aposentado Joaquim Barbosa (PSB) da disputa -ele não foi considerado nas perguntas- estimula o aumento de brancos e nulos. A pesquisa teve início um dia após o anúncio da desistência da Barbosa. O número de brancos/nulos e indecisos superou 50%, com 21,4% dizendo que votariam em branco ou nulo e 39,6%, como indecisos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral, com o número BR-09430/2018. A margem de erro, de ambas as pesquisas, é de 2,2 pontos percentuais.

A pesquisa desta segunda apontou um alto índice de rejeição a todos os pré-candidatos, o que traz ainda mais indefinição ao cenário eleitoral.

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin é rejeitado por 55,9% dos eleitores, que dizem que não votariam nele de jeito nenhum.

Michel Temer é o pré-candidato à Presidência mais rejeitado a cerca de 5 meses das eleições.

O próximo presidente poderá, desse modo, ser eleito por apenas metade do eleitorado, enquanto a outra irá silenciar.

Notícias relacionadas: