Guerrero está fora da Copa

Próximo artigo						 Artigo anterior					
	Pin	 Suspensão de Guerrero foi ampliada. Goal							Whatsapp			Twitter			Facebook			Comentários 1

O atacante do Flamengo teve sua pena de suspensão por doping ampliada pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) na Suíça em mais oito meses. O jogador e a defesa alegam que houve contaminação em um chá tomado no período da concentração. Os seis meses venceram em 3 de maio, quando ele pôde voltar a jogar até que o recurso fosse julgado no TAS.

Guerrero também demonstrou confiança antes de receber a decisão final do TAS, sobre o exame antidoping: "Sou inocente, não fiz nada".

A notícia que todos os peruanos e grande parte dos flamenguistas não queriam ler, ouvir ou escutar, acaba de sair - Paolo Guerrero está fora da Copa do Mundo e muito provavelmente do Flamengo também; visto que seu contrato acaba em agosto deste ano. Três dias depois, o peruano entrou em campo pelo Flamengo contra o Internacional pelo Campeonato Brasileiro. O atacante teve confirmada a sua pena de 14 meses de suspensão e não reforçará o Peru no Mundial da Rússia.

Contando a suspensão provisória, desde 3 de novembro, Guerrero já estava liberado para jogar em 3 de maio, dia da audiência.

Agora, Guerrero terá de aguardar o término da pena, visto que não cabem mais recursos para uma diminuição ou reversão da pena imposta pelo tribunal. Guerrero, à época, se disse "injustiçado".

Nesta segunda-feira, chegou a fazer fotos oficiais para a seleção peruana.

Em nota oficial, o TAS relata que acredita que Paolo Guerrero tenha feito a ingestão da substância através do chá de coca e afirma que a punição se dá pela negligência do peruano. Com isso, ele está fora da Copa e só pode voltar a jogar em 2019.

Contratado pelo atacante peruano, o bioquímico Luiz Carlos Cameron argumentou que a quantidade da substância dopante encontrada na urina do jogador não era suficiente para responsabilizá-lo por uso de droga.

Notícias relacionadas: