Finanças negoceiam reforma da pediatria sem ministro da Sáude

Reuniões de responsáveis hospitalares só com as Finanças é normal, justifica ministro

O pedido surge na sequência de notícias que denunciam o facto de, nas últimas semanas, os administradores hospitalares do Porto terem sido chamados a reunir com as Finanças.

Saliente-se que, de acordo com a publicação, ter-se-ão realizado reuniões nos últimos dias com responsáveis da administração do Hospital de São João com o Ministério das Finanças, não tendo o ministro Adalberto Campos Fernandes sido convocado.

E o desmentido chegou.

O diário do Porto avança, esta sexta-feira, que o inistro das Finanças está a negociar a reforma da pediatria da região Norte em reuniões sem a presença do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes. De resto esta foi a primeira declaração que chegou em resposta à TVI, sobre a existência da tal reunião que esta sexta-feira noticiava o Jornal de Notícias. "Este trabalho é feito sempre em estreita coordenação com as tutelas setoriais", lê-se ainda no texto, que remata: "É, pois, falsa a manchete da edição de hoje do Jornal de Notícias".

Acrescentado: "o que temos é uma exploração mentirosa daquilo que é uma rotina normal de quando estamos perante um grande investimento em Saúde, como é o caso". No caso do Hospital de São João, foi também discutida a futura ala pediátrica que aguarda luz verde dos ministérios das Finanças e da Saúde para lançar o concurso internacional para a execução da obra.

Mas esta poderá não ter sido uma reunião meramente técnica perante o investimento anunciado para a pediatria do São João.

Ao que o JN apurou, o gabinete de Mário Centeno estará a planear uma reorganização da resposta pediátrica na região, incluindo a oncologia.

Notícias relacionadas: