Delegado da PF morre após ser baleado em assalto na própria casa

Criminoso que matou delegado, deixou a prisão para “curtir” o Dia das Mães

O delegado Mauro Sérgio Salles Abdo foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. Os criminosos revidaram e houve troca de tiros no local.

Em setembro do ano passado, dez ladrões morreram após uma tentativa de assalto a uma casa na região do Morumbi. Quando Mauro Sérgio desceu para tomar café da manhã foi surpreendido pelos bandidos. Ele atingiu um deles na perna e antebraço. Um deles foi atingido durante a troca de tiros. O outro fugiu para casas vizinhas, pulando os muros. Segundo Tasso, ele entrou em pelo menos cinco residências antes de ser preso.

O delegado Rodrigo Salgado informou que um dos criminosos usufruía do benefício de indulto pelo Dia das Mães. Os dois são de Taboão da Serra. O crime, gravado por câmeras de segurança, terminou com a morte do criminoso após a policial militar Kátia Sastre, de folga no dia, sacar sua arma e disparar contra o assaltante. "O Morumbi tem muitas mansões abandonadas, por diversos motivos, o que atrai pessoas mal intencionadas de fora, como é o caso desses dois", disse o Major. O delegado da PF foi encaminhado para o Hospital Albert Einstein e ainda não se sabe o estado de saúde dele.

A Polícia Federal informou que está apurando o caso com os militares e diz que não revelará a identidade do delegado ferido.

"Com mais de 32 anos de atuação na PF, o delegado se encontrava atualmente lotado na delegacia de Repressão e Combate aos Crimes Previdenciários".

O Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado de São Paulo (SindpfSP) manifestou condolências aos familiares e amigos de Abdo. Assim que receber alta, será levado para o Departamento Estadual de Investigações Criminais.

Notícias relacionadas: