Google apresenta versão 1.0 do Android Things

O evento foi realizado em Shoreline Amphitheatre na Califórnia

A parceria aumentará ainda mais a maneira como os clientes da Volvo se envolvem e interagem com seus carros.

Os serviços da Google a serem inclusos nos carros da Volvo são para entretenimento e informação, e as companhias estão criando novos aplicativos em conjunto, com base em seu sistema Sensus, exclusivos para estes novos veículos. Os aplicativos e serviços desenvolvidos pelo Google e pela Volvo estarão incorporados ao veículo, além de milhares de aplicativos adicionais disponíveis na Google Play Store.

O Google Assistant oferece uma interface central de voz para o carro que permite aos motoristas controlarem funções no carro como ar-condicionado e usarem aplicativos para reproduzir música e enviar mensagens.

Para dissipar uma possível ideia de fragmentação e falta de suporte, o Google está garantindo que produtos equipados com o Android Things receberão no mínimo três anos de atualizações de segurança Over-The-Air (OTA) automáticas; como o sistema é consideravelmente mais fechado que o Android tradicional (no sentido de que não é possível fazer modificações profundas no seu código), essa garantia é mais fácil de cumprir que no mundo dos smartphones, por exemplo. Esta integração contribuirá para a redução do nível de distração do condutor fazendo com que este mantenha, a qualquer momento, os olhos na estrada.

A relação estratégica entre a fabricante sueca e a empresa de tecnologia começou em 2017, quando a Volvo anunciou que a nova geração do sistema de infoentretenimento Sensus seria baseada na plataforma Android, do Google.

A Volvo Cars está empenhada em desenvolver relacionamentos estratégicos com parceiros para ampliar a gama de serviços conectados oferecidos aos clientes da marca, adotando a disrupção atualmente em curso na indústria automotiva.

Ao mesmo tempo, a Volvo Cars continua a desenvolver, dentro do Volvo Car Group as suas próprias aplicações, software e serviços de conectividade, utilizando para isso os seus próprios engenheiros de software.

Notícias relacionadas: