TRF1 manda soltar Henrique Alves, ex-ministro e amigo de Temer

O ex-deputado federal e ex-ministro Henrique Eduardo Alves

O desembargador Ney Bello acaba de conceder habeas corpus para Henrique Eduardo Alves.

O ex-presidente da Câmara e ex-ministro de Michel Temer passará a cumprir prisão domiciliar.

O desembargador já havia mantido a prisão ao analisar outro pedido de Habeas Corpus, por considerar a medida necessária para evitar eiteração delitiva, destruição de provas, ameaça a testemunhas e colaboradores ou apropriação de valores "ainda não conhecidos depositados em contas no exterior". Além disso, entre as medidas cautelares que lhe foram impostas pelo magistrado da Corte localizada em Brasília, estão a entrega do passaporte à Justiça e a proibição de manter contato com outros investigados no processo.

Por essa razão, consta contra Alves apenas a prisão domiciliar.

Alves está preso desde junho do ano passado, em Natal, em função das investigações da Operação Manus, da Polícia Federal, que apura desvios nas obras de construção da Arena das Dunas, sede da Copa do Mundo de 2014 na capital do Rio Grande do Norte.

Notícias relacionadas: