Ministro chinês das Relações Exteriores visita Coreia do Norte

Ministro chinês das Relações Exteriores visita Coreia do Norte

A China enviou o ministro de Relações Exteriores, Wang Yi, para a Coreia do Norte enquanto Pequim tenta evitar ser marginalizada nas negociações de alto nível entre Pyongyang, Seul e Washington. Wang é o primeiro ministro do Exterior chinês a visitar a Coreia do Norte desde 2007.

Os chefes das diplomacias dos dois países se reuniram no mês passado em Pequim, dias depois de uma viagem de Kim a China para um encontro com o presidente Xi Jinping. "A cúpula trouxe uma oportunidade favorável para uma resolução pacífica da questão da península [coreana]", disse Wang. Ele foi condenado a 10 anos de trabalho duro em 2016. Wang também disse a Kim que a China apoia os esforços para dar um fim formal à Guerra da Coreia. Trata-se do americano que mais tempo está preso na Coreia do Norte.

A viagem de Kim em março foi a sua primeira ao principal aliado desde que assumiu o poder, há seis anos - e foi o início de uma onda de diplomacia.

Após o encontro histórico entre o presidente sul-coreano Moon Jae-in e o líder norte-coreano Kim Jong-un, o primeiro-ministro Shinzo Abe se apressou para conversar por telefone com o presidente sul-coreano e com o presidente dos EUA Donald Trump.

"O governo anterior há muito pede que três reféns sejam libertados de um campo trabalhista norte-coreano, mas sem sucesso".

Por aquela cidade passa cerca de 80% do comércio entre a China e a Coreia do Norte, mas é também a apenas 100 quilómetros dali que Pyongyang efetuou, no ano passado, três testes nucleares, na região de Punggye-ri, causando apreensão entre os residentes de Dandong.

O governo chinês afirma que as sanções impostas à Coreia do Norte têm como objetivo incentivar a diplomacia, e não punir Pyongyang.

Notícias relacionadas: