Dia das Mães deve aumentar vendas do comércio gaúcho em 9%

Dia das Mães empolga e aquece comércio potiguar

As lojas de shopping center devem se beneficiar com a data, que é considerada a segunda melhor do varejo atrás do Natal. A maior parte, no entanto (36%), planeja gastar a mesma quantia que em 2017, enquanto 18% pensam em diminuir. O Dia das Mães deste ano será no dia 13 de maio.

O pagamento à vista será o meio mais utilizado pelos consumidores, sendo que em 53% dos casos o pagamento será em dinheiro e em 24%, no cartão de débito.

Quatro em cada cinco entrevistados (83%) pretendem comprar o presente pagando sozinhos, 8% pretendem dividir o valor integral com outras pessoas e 4% afirmam que vão pagar sozinhos parte do presente, porém o restante será rateado com outras pessoas. Outra alternativa é alavancar o crediário próprio das lojas, como alternativa aos juros dos cartões de crédito e do cheque especial. Cerca de 36% dos entrevistados declararam ter atualmente alguma conta em atraso e 20% costumam gastar mais do que podem para presentear no Dia das Mães. O gasto médio com presentes será de R$ 137,88, com destaque para o município de Naviraí, cujo gasto médio será de R$ 154,90. A pesquisa mostra que dos 60% de consumidores que compraram presentes para o Dia das Mães em 2017, 21% ficaram com o nome sujo por causa dessas compras.

Para isso, 80% dos entrevistaram garantiram que vão fazer pesquisa de preços antes de efetuar a compra.

A pesquisa sinaliza que muitos dos consumidores que pretendem comprar presentes já extrapolaram o limite das suas finanças. A maioria (73%) vai utilizar sites da internet para isso. Entre as mercadorias mais visadas estão: roupas (42%), perfumes (36%), calçados (23%) e cosméticos (21%). A técnica de coleta de dados foi a de entrevista pessoal individual aplicada com base em questionário estruturado desenvolvido pelo núcleo de pesquisa do Instituto Fecomércio composto por 11 perguntas fechadas (entre respostas múltiplas e únicas). Foram ouvidas 2.509 pessoas entre os dias 09 e 19 de abril, considerando um nível de confiança de 95% e margem de erro que variam entre 5% e 8%.

Notícias relacionadas: