Inscrição Encceja 2018: saiba como fazer

Encceja 2018: inscrições têm início nesta segunda (16)

Em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, 14 de março, o ministro da Educação, Mendonça Filho, e a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini, anunciaram as datas das aplicações. A aplicação de provas do Encceja Nacional será em 5 de agosto.

O Encceja é destinado a pessoas com no mínimo 15 anos completos na data da realização das provas para a certificação do ensino fundamental e mínimo de 18 anos completos na data das provas para a certificação do ensino médio.

Ensino Médio ter no mínimo 18 anos completos na data de realização do exame.

Objetivos - O Encceja é direcionado aos jovens e adultos que não tiveram a oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada para cada nível de ensino.

A partir de 2018, os candidatos inscritos que faltarem ao Encceja e quiserem se inscrever novamente em outro ano deverão justificar a ausência. O sistema de inscrição pode ser acessado na página do Encceja na internet. A participação é voluntária e gratuita. Quem quer o certificado de conclusão do ensino fundamental ou do ensino médio precisa ter proficiência nas quatro áreas do conhecimento e na redação.

Também serão realizados neste ano o Encceja para quem mora no exterior, para adultos submetidos a penas privativas de liberdade e para adolescentes sob medidas socioeducativas que incluam privação de liberdade. Isso deverá ser feito no sistema de inscrição do próximo exame.

O Encceja é composto por quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, e uma redação em prosa do tipo dissertativo-argumentativo, que deverá ser elaborada a partir de um tema de ordem social, científica, cultural ou política.

Como são as provas do Encceja?

Para ser considerado aprovado e poder solicitar a emissão do certificado, o candidato deve atingir pelo menos 100 pontos em cada uma das quatro áreas do conhecimento e a nota mínima exigida na redação. Mas, o participante que já tem alguma declaração parcial de proficiência, obtida em edições passadas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou do próprio Encceja, fica liberado de fazer a prova da área na qual já tem proficiência comprovada. O MEC esclareceu que quem emite essa certificação são as secretarias estaduais de educação e institutos federais de educação, ciência e tecnologia reconhecidos pelo Inep.

Tarde: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Notícias relacionadas: