Oposição no Reino Unido e França critica ataques

Oposição no Reino Unido e França critica ataques

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse na noite desta sexta-feira, 13, ter autorizado as forças britânicas a realizar ataques de precisão contra a Síria para reduzir a sua capacidade de produção de armas químicas e reiterou não haver alternativa à intervenção militar.

"Eles concordaram que o regime de Bashar Al Assad estabeleceu um modelo de comportamento perigoso em relação ao uso de armas químicas". Não se trata de intervir em uma guerra civil.

"Essas acusações são apenas as últimas de uma quantidade ridícula de acusações por parte da Rússia, que também disse que não ter havido ataque (químico em Duma)", disse um porta-voz do órgão. "Como discuti com o Presidente Trump e o Presidente Macron, foi um ataque limitado, direcionado e eficaz, com limites claros que expressamente procuravam evitar a escalada e fizeram todo o possível para evitar vítimas civis", segundo seus comentários na televisão Sky News.

Mais cedo neste sábado, os EUA, o Reino Unido e a França lançaram ataques aéreos contra as instalações de armas químicas do regime de Assad no país.

A primeira-ministra considera que é altamente provável que o regime sírio seja responsável pelo ataque.

Notícias relacionadas: