ONU pede contenção aos estados membros após ataque na Síria

Guerra entre os EUA e a Rússia? Não podemos excluir essa possibilidade diz embaixador russo

" A Guerra Fria voltou em tons de vingança", afirmou o secretário-geral das Nações Unidas.

Guterres alertou também para situação "de caos" vivida no Médio Oriente.

"Se houver impunidade, estaremos encorajando o contínuo uso de armas proibidas", disse o líder das Nações Unidas.

"Na Síria, vemos confrontos e guerras indiretas envolvendo vários exércitos nacionais, vários grupos armados de oposição, muitas milícias nacionais e internacionais, combatentes estrangeiros de todo o mundo e várias organizações terroristas", destacou.

Guterres insistiu com as potências internacionais sobre a necessidade de pactuarem a implementação de um mecanismo que atribua responsabilidades pelo uso de armas químicas na Síria, algo que existiu até novembro, quando a Rússia bloqueou sua continuidade. Além disso, ele convocou os membros do Conselho para superar suas diferenças e começar a agir de acordo com sua posição.

António Guterres discursou na sessão de emergência do Conselho de Segurança da ONU, que decorreu na sequencia dos ataques, sublinhando que a região do Médio Oriente está um caos e representa uma séria ameaça para a segurança internacional.

Guterres, que foi ouvido no Conselho de Segurança da ONU a pedido da Rússia, criticou não só a "tensão crescente" mas também a "incapacidade de se chegar a um compromisso para criar um mecanismo de responsabilização".

Durante toda a semana, os EUA e seus aliados estão decidindo se recorrem à força militar para retaliar o governo sírio pelo suposto ataque com armas químicas na cidade de Douma. Com informações do Sputnik Brasil.

Descarregue a nossa App gratuita.

Notícias relacionadas: