Michel Temer diz que é 'incogitável' fechar fronteira com Venezuela

Crise na Venezuela ficará de fora de declaração final de cúpula

"Esta ação [no STF] foi feita para pedir o controlo da fronteira, recursos para o nosso estado e para fechar a fronteira temporariamente", disse ao portal de notícias brasileiro G1.

No núcleo palaciano, a avaliação é de que o pedido de fechamento de fronteiras não será aceito pelo Supremo porque há uma tradição histórica do Brasil de receber imigrantes.

Segundo o pedido, caso o governo federal não imponha um controle eficiente na fronteira e uma barreira sanitária, a divisa entre os dois países deve ser fechada por um período determinado.

Na semana passada, o governo federal iniciou o processo de distribuição de imigrantes venezuelanos concentrados em Roraima para outras unidades da federação. Em entrevista nesta sexta-feira, ela disse que tentou diversas vezes encontrar uma solucao junto ao governo federal, sem sucesso. Somente em fevereiro deste ano foi publicado uma medida provisória que aborda a acolhida de estrangeiros em situacao de vulnerabilidade.

"Nada de efetivo foi implementado até o momento mesmo após a MP, a não ser a transferência de apenas 266 venezuelanos para os estados de São Paulo e do Mato Grosso".

A entrada em massa de venezuelanos em Roraima, que chegam pela cidade de Pacaraima, começou em 2015. "Fechar fronteira é incogitável", afirmou.

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. "[Com isso] São gerados problemas graves na segurança, com aumento da criminalidade, do tráfico de drogas e de armas", disse a governadora, apontando ainda impactos negativos para a rede pública de saúde.

O governo de Roraima argumenta que a atuação federal está aquém do necessário.

"Creio que esse pleito não sei se tem, com a devida vênia, muita significação".

"Não é hábito do Brasil". À imprensa, ele afirmou que "o Brasil não fecharia as fronteiras, e espero que o Supremo venha a decidir dessa maneira". O presidente deu como exemplo a adoção de um documento de identidade provisório emitido aos venezuelanos - proposta da Procuradoria-Geral da República.

Indagado por jornalistas se concordava com a ação do fechamento da fronteira, Nunes afirmou: "Esta é uma ideia...tenha santa paciência".

Temer, por sua vez, disse que o governo federal vem tomando medidas que, segundo ele, foram pleiteadas pelo governo do estado. "Temos recursos materiais, gente ajudando, colaboração com a sociedade civil".

Notícias relacionadas: