Hamilton busca frear Vettel no GP da China

Max Verstappen tentou mas não alcançou a Ferrari

Nesta sexta-feira, porém, Hamilton liderou os dois treinos livres realizados no Circuito Internacional de Xangai e indicou a condição de principal favorito a triunfar nesta prova, ainda que os quatro primeiros colocados do dia tenham ficado separados por apenas 0s108.

Ambos os pilotos da Ferrari conseguiram as duas primeiras posições da grelha de partida para a corrida de domingo utilizando os pneus ultra macios da Pirelli, depois de na segunda qualificação terem usado os macios, levando sempre a melhor sobre os rivais da Mercedes, que nunca se mostraram capazes de discutir a 'pole'. No ano passado a pole foi de Lewis Hamilton (1min31s678). E o britânico tenta ampliar esse retrospecto neste fim de semana e se recuperar dos problemas enfrentados nas etapas anteriores.

Na tabela de classificação entre os pilotos, Sebastian Vettel tem 50 pontos das duas vitórias do início da temporada - Austrália e Bahrein - e já abriu 17 de vantagem para Lewis Hamilton. Na manhã desta sexta-feira (noite de quinta no Brasil), o tetracampeão mundial foi o mais rápido com sua Mercedes na primeira sessão de treinos livres para a terceira etapa do campeonato. Companheiro de Hamilton na Mercedes, Bottas foi o terceiro mais rápido nos dois treinos livres, cravando 1min33s515 na segunda atividade. O alemão fechou a sessão atrás das Red Bull de Daniel Ricciardo (1min34s537) e Max Verstappen (1min34s668). Esteban Ocon, com outro carro do time indiano, apareceu na oitava posição, enquanto Carlos Sainz colocou a Renault no nono posto. Já o espanhol Fernando Alonso, quarto colocado do Mundial, levou sua McLaren ao 12º posto, com o tempo de 1min36s044.

O segundo treino livre do GP da China terminou com uma chuva leve, em um dia frio, nublado e com vento em Xangai. O atual campeão da categoria cometeu muitos erros, escapou em algumas curvas e até chegou a rodar na pista chinesa.

Notícias relacionadas: