J&F entra com ação nos EUA contra escritório que atuou na leniência

J&F processa dois escritórios de advocacia por causa de ex-procurador

A J&F, holding que reúne os negócios dos irmãos Joesley e Wesley Batista, entrou com uma ação judicial contra os escritórios de advocacia Trench, Rossi e Watanabe Advogados e Baker & McKenzie LLP.

O processo está na corte superior do distrito de Columbia. Por isso, pede uma indenização estabelecida pelo júri.

"A J&F entra com essa ação para responsabilizar os réus por suas más práticas", diz o documento.

O grupo acusa as bancas de negligência grave na condução das negociações de colaboração com as autoridades, de má prática profissional e de quebra do dever fiduciário entre advogado e cliente por não ter compartilhado com ele a situação funcional do ex-procurador Marcelo Miller e as implicações dessa condição.

A ação - obtida pela coluna e cuja autenticidade foi confirmada pela assessoria da J&F - cita a contratação do Marcello Miller como sócio e as reuniões de que participou enquanto ainda era procurador, sem adotar medidas para assegurar que sua participação no caso não fosse considerada ilegal.

"Em nenhum momento os advogados responsáveis da Trench Rossi ou Baker aconselharam a J&F que a participação do sr".

O G1 procurou representantes do escritório americano Baker & McKenzie e do ex-procurador Marcello Miller e aguarda posicionamento.

Notícias relacionadas: