Lula não terá privilégios em visitas, decide Moro

2012 Lula usa camisa que ganhou de Rivelino

Mas, como Lula não está na carceragem, e sim numa sala do Estado Maior, petistas esperam que a PF permita a entrada dos políticos que pretendem viajar nesta terça-feira ao Paraná.

"Além do recolhimento em Sala do Estado Maior, foi autorizado pelo juiz a disponibilização de um aparelho de televisão para o condenado", escreve Moro, nas "Observações" do item "Penas aplicadas até o momento" do documento.

"Nenhum outro privilégio foi concedido, inclusive sem privilégios quanto a visitações, aplicando-se o regime geral de visitas da carceragem da Polícia Federal, a fim de não inviabilizar o adequado funcionamento da repartição pública, também não se justificando novos privilégios em relação aos demais condenados", afirmou Moro, em despacho do final da tarde de segunda-feira.

Segundo Zanin, Lula está bem sereno, embora indignado com o fato de estar preso. Ele tentava incluir no rol de visitantes parlamentares do PT, como a presidente do partido Gleisi Hoffmann.

Os demais presos podem receber a visita de familiares apenas uma vez por semana. Segundo os movimentos, o local tem banheiro e comida e eles estão preparados para permanecer até que Lula seja solto. Os manifestantes afirmavam que eram 1.000.

A decisão de Moro pode impedir a visita de dez governadores ao petista, que está sendo negociada por PT e PF. O senador Roberto Requião (MDB-PR) peticionou durante a manhã, no processo de execução da prisão de Lula, pedido para que sejam autorizadas visitas especiais ao político.

Amigos e assessores próximos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estão com medo do petista entrar em depressão na prisão, segundo fontes da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo.

O pedido deve ser julgado pela juíza federal substituta Carolina Lebbos, responsável por executar a pena.

Notícias relacionadas: