Facebook vaza dados de 87 milhões de usuários. Zuckerberg se desculpa

Facebook apagou mensagens privadas de Zuckerberg com receio de ser pirateado

A própria rede social divulgou uma estatística com uma análise aprofundada do caso, que identificou que cerca de 87 milhões de pessoas tiveram seus dados vazados no incidente.

Conor Sen: "Em relação às notícias e às campanhas políticas, porque deve o Facebook receber uma isenção regulamentar, quando os media comuns não a têm?"; "A questão levantada pelo CEO da Sales Force, Marc Benioff: A natureza viciante do Facebook é socialmente prejudicial e como tal deveria ser regulamentada como os cigarros?"

Conforme a empresa, a partir de segunda-feira (9), os usuários serão avisados sobre se seus dados foram usados pela Cambridge Analytica.

Ao postar uma imagem no Facebook, a rede social tenta reconhecer quem está presente na foto e sugere a marcação do perfil. O novo número é bem maior do que os 50 milhões divulgados inicialmente. Os Estados Unidos aparece em 1º lugar, com 70,6 milhões de usuários, seguido por Filipinas (1,175 milhão), Indonésia (1,09 milhão) e Reino Unido (1,079 milhão).

A rede social ressalva que a informação que estava a ser recolhida apenas seria utilizada para investigação médica, e que era impossível descobrir a identidade de alguém a partir dos dados.

O escândalo cria dúvidas quanto à transparência e à proteção de dados dos usuários do Facebook.

Em comunicado, a empresa afirmou que o recurso de destruir as mensagens enviadas foi criado para seu corpo de executivos após o ataque hacker que a Sony Pictures sofreu em 2014, que comprometeu informações pessoais de seus funcionários e cópias de filmes que ainda não haviam sido lançados.

Há duas semanas, Mark Zuckerberg fez uma declaração oficial a propósito da notícia que a plataforma do Facebook foi usada para influenciar o resultado da eleição de 2016 dos Estados Unidos.

Segundo divulgou o jornal Expresso nesta quinta-feira, 15 pessoas em Portugal teriam dado acesso à Cambridge Analytica de 63.080 perfis.

"Conforme encontrarmos mais Cambridge Analyticas, vamos continuar a encontrar uma maneira de compreensiva de colocá-las em evidência e garantir que as pessoas saibam sobre elas", disse Sandberg, em ao Buzzfeed News.

Os dados obtidos por meio do teste foram vendidos pela Global Science à Cambridge Analytica, numa clara violação aos termos de uso do Facebook.

Notícias relacionadas: