Trump diz que envenenamento de ex-espião "tem semelhanças" com ato russo

Trump diz que envenenamento de ex-espião

May ressaltou que essa é a maior expulsão de diplomatas de Londres em 30 anos e reflete o fato de que "não é a primeira vez que o Estado russo agiu contra o nosso país".

"Confirmo que nenhum ministro ou membro da família real vai estar presente no campeonato do mundo de futebol na Rússia, neste verão", disse a primeira-ministra. A premiê havia pedido; que Moscou explicasse se foi responsável pelo ataque ou se havia perdido controle de estoques da substância altamente perigosa.

O envenenamento de um ex-espião levou o Reino Unido a decidir expulsar 23 diplomatas russos.

"Da Ucrânia à Síria - e agora no Reino Unido -, a Rússia continua sendo uma força irresponsável de instabilidade no mundo, atuando com um desprezo geral à soberania de outros Estados e à vida de seus cidadãos", acrescentou.

Depois de presidir a uma reunião do Comité de Segurança Nacional, a primeira-ministra britânica deslocou-se ao Parlamento para actualizar os deputados sobre a investigação à tentativa de homicídio de Sergei Skripal.

Uma semana depois de Sergei Skripal e a filha, Yulia, terem sofrido um ataque com um agente letal, os habitantes de Salisbury foram aconselhados a tomar medidas preventivas para o caso de terem estado expostos, o que está a provocar uma onda de apreensão mas também de indignação na cidade. Tensão sobe O Kremlin classificou como um "espetáculo circense" as acusações feitas por May.

A embaixada afirmou igualmente que a Rússia "não está envolvida" no caso e previne que Moscovo irá ripostar a qualquer medida de represálias que possa ser decidida por Londres.

O Reino Unido também trabalhará em novas leis para endurecer suas defesas contra todas as formas de "atividade estatal hostil", incluindo a capacidade de deter os suspeitos de realizar essas ações nas fronteiras do país.

Um influente âncora da TV russa sugeriu nesta segunda que foi o próprio Reino Unido quem planejou o envenenamento. Já Skripal havia sido condenado em solo russo e fora perdoado pelo governo numa troca de agentes com os britânicos. O Ministério das Relações Exteriores chamou o discurso de May de "um show de circo no Parlamento britânico".

O ex-coronel e sua filha ainda se encontram em estado grave no hospital, juntamente com um policial que também ficou ferido ao socorre-los, mas cujo estado não é tão preocupante.

Notícias relacionadas: