Presidente de clube grego entra em campo armado

PAOK x AEK- Ivan Savvidis

Ivan Savvides, presidente do PAOK, também foi ao terreno de jogo com uma arma de fogo à cintura para confrontar o árbitro e a decisão de anular um golo considerado fora de jogo, acabando por pedir aos jogadores do clube que abandonassem as quatro linhas.

A partida grega entre PAOK Salonika e AEK Atenas foi interrompida neste domingo (11) após o presidente da PAOK invadir o campo com uma arma. "Não começará novamente até que haja uma estrutura clara, acordada por todos, para avançar com as regras do jogo", declarou Georgios Vassiliadis, vice-ministro da Cultura e do Esporte, em entrevista concedida a agência Reuters.

Entretanto, foi emitida uma ordem de detenção ao dirigente do clube por ter entrado no relvado com uma arma no coldre.

Posteriormente, via Twitter, o PAOK divulgou que o árbitro decidiu validar o gol e que a informação constaria na súmula.

A atitude do magnata russo indignou o mundo esportivo e a entidade máxima do futebol grego informou que só reiniciará a competição após a definição de qual atitude tomar com o dirigente. Conseguimos muitas coisas, mas há muitas mais por fazer.

O ministro acrescentou que o Governo está em contacto permanente com a UEFA, que ainda não se pronunciou sobre o caso, e que vai tentar evitar que as equipas gregas sejam excluídas das competições europeias.

Há dois anos, o Campeonato Grego também precisou ser interrompido por conta de uma briga entre torcedores do Panthinaikos e do Olympiacos. "Não houve ameaça feitas pelo Ivan Savvidis, especialmente não envolveu o uso da arma durante o jogo de ontem (domingo)", disse.

Notícias relacionadas: