Políticos não apoiam medidas de segurança em escolas, diz Trump

Trump também quer que professores andem armados em escolas

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, transferiu a responsabilidade de aumentar a idade mínima para compra de armas a tribunais e Estados norte-americanos nesta segunda-feira (12), dizendo que irá esperar decisões judiciais antes de agir. A informação é da Agência EFE.

O anúncio foi feito no domingo, pela Casa Branca, numa conferência de imprensa na qual um funcionário do governo federal avançou que as autoridades de segurança interna também vão envolver-se com os estados para criarem campanhas de sensibilização que previnam este tipo de ataques.

A ideia polêmica de colocar armas nas escolas, que obteve pouco apoio dos educadores, faz parte de um "plano pragmático para aumentar dramaticamente a segurança escolar e tomar medidas para fazer isso imediatamente", disse a secretária de Educação, Betsy DeVos, em uma teleconferência com repórteres.

Para além disso, a Casa Branca pretende, ainda, que o Congresso crie leis que melhorem o sistema de verificação de antecedentes criminais para impedir a compra de armas a quem esteja impedido de o fazer.

A proposta de Trump determina que o Departamento de Justiça auxilie os estados e as autoridades locais a "oferecer um rigoroso treinamento de armas para voluntários das escolas qualificadas".

Essas medidas foram divulgadas após o massacre ocorrido em uma escola de Parkland, na Flórida.

Notícias relacionadas: