Exportação dos vinhos do Alentejo sobe 12% em valor

Exportação de vinhos do Alentejo supera 65 milhões de euros em 2017 diz presidente da CVRA

O ano de 2017 ficou marcado por um aumento de 11,9% nas exportações de vinhos alentejanos, tendo-se superado o valor de 65 milhões de euros.

Em declarações à Rádio Campanário, Francisco Mateus, presidente da CVRA, refere que no que diz respeito às exportações do ano transato, "acabou por resultar num ano muito bom em termos de valor, superando os 65 milhões de euros".

"Com o preço a subir 9,4%", os importadores internacionais pagaram em média 2,43 euros por garrafa de vinho do Alentejo.

Angola, Brasil, Estados Unidos, Suíça e China foram os cinco países que mais vinhos do Alentejo importaram em 2017. "Apenas Macau e Espanha tiveram uma diminuição", afirmou.

2017 "foi um ano com um desempenho notável ao nível do valor da exportação, em que os vinhos DOC Alentejo, com as suas oito sub-regiões, deram um grande impulso para o crescimento".

Francisco Mateus remata dizendo que Portugal está a ganhar destaque e a região alentejana representou 21% na exportação dos vinhos DOC e Regional, "pelo que a nossa aposta é cada vez maior nos mercados externos e no reconhecimento internacional do Alentejo como região de produção de vinhos de qualidade".

De acordo com os dados da CVRA, os mercados fora da União Europeia foram os principais compradores, representando 74%, em valor, e 70%, em volume.

O valor alcançado corresponde a um aumento no valor exportado de 11,9%, indicou o presidente, justificando com a "pequena subida em quantidade de 2,3% e um crescimento do preço médio de 9%". Esta é a trajetória necessária na exportação dos vinhos do Alentejo, e também das outras regiões, pois valoriza o produto vinho, dá-nos notoriedade e ajuda a conquistar a atenção de importadores e consumidores. Em 2016 a percentagem era de 16%.

Criada em 1989, a CVRA certifica, controla e protege os vinhos DOC Alentejo e os vinhos Regional Alentejano e é responsável pela promoção dos vinhos da região no mercado nacional e em mercados-alvo internacionais.

Notícias relacionadas: