"Há preocupação com migração do crime do Rio para estados", afirma Jungmann

Michel Temer participa de reunião do Conselho Militar de Defesa

"Porque essa migração ocorre, por exemplo, dentro do Rio de Janeiro, dentro de Pernambuco, Goiás, onde você tenha uma eficácia maior das forças de segurança, em certa medida, migra, não é?"

De acordo com o político, a reunião que está acontecendo entre ministro da Justiça Torquato Jardim e os secretários de segurança dos estados do Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo é fundamental para discutir formas para barrar este deslocamento. "É claro que preocupa", disse nesta quinta-feira (22/2), conforme reportagem do UOL Notícias. Ele disse que o futuro ministro da Segurança Pública deverá tratar do tema com os governadores. Ele disse acreditar que um plano seja apresentado até o final da próxima semana pelo interventor, general do Exército Walter Braga Netto. Ele disse que falou com Braga Netto por telefone e que o interventor deve apresentar o planejamento, possivelmente no início da próxima semana. "Ele fará isso. Está trabalhando intensamente", continuou Jungmann.

Segundo Jungmann, é esperado que com o reforço na segurança no estado fluminense criminosos sigam para outras unidades da federação.

A reunião ocorre seis dias depois de o governo decretar intervenção federal na área de segurança pública do Estado do Rio de Janeiro.

"Ao mesmo tempo eu tive a oportunidade de conhecer aquilo que parceladamente eu já conheço, naturalmente, as várias atividades das Forças Armadas, mas hoje houve uma exposição sistêmica de tudo aquilo que as Forças Armadas fazem", disse Temer. Esse colegiado tem como objetivo assessorar o presidente da República em relação a normas de organização, preparo e emprego das Forças Armadas.

Também estiveram no encontro o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sergio Etchegoyen, e o general Joaquim Silva e Luna, secretário-geral do Ministério da Defesa.

Notícias relacionadas: