Arquidiocese de Goiânia lançou a Campanha da Fraternidade 2018

Missa na Catedral abre a Quaresma

Delegados e oficiais do comando da Polícia Militar de Rio Preto foram convidados para a missa.

Neste ano, o tema da tradicional Campanha da Fraternidade é "Fraternidade e superação da violência". "Quando as autoridades se omitem, por exemplo, a violência cresce".

Ele afirma também que é fundamental pensar sobre o aumento da vulnerabilidade social, que propicia a expansão da violência, ou seja, criar políticas de estado que equilibrem as diferenças sociais. A intenção da campanha é provocar a sociedade a construir uma cultura de paz. "Também vai ter um simpósio para debater a violência, às 20h no dia 9 de maio, na Catedral com presença de membros da Anistia Internacional.", explica o padre.

A Missa de Abertura da Campanha da Fraternidade 2018 está marcada para esta quarta-feira, às 12h, na Catedral Metropolitana, e também marca o início da Quaresma, que segue até 29 de março. A esmola liberta da ganância, o jejum nos desarma da violência. Isso porque a Quaresma representa os dias em que Jesus esteve no deserto jejuando, ao mesmo tempo que era tentado pelo demônio. "Vejo que até o Carnaval, no enredo, mostrou tanto a violência quanto a corrupção, as chamadas reformas sem ouvir o povo, os aposentados", disse.

"Sempre digo que nós policiais trabalhamos apenas como os efeitos da violência, que são os criminosos, mas é importante refletir que é preciso mais investimentos em educação, saúde e emprego para reduzir os índices".

De acordo com o coordenador da campanha na Arquidiocese de Curitiba, João Ferreira Santiago, o tema também abre discussões no âmbito político, já que a questão da violência só pode ser superada por meio da integração do governo com a população. Penso que deve haver a preocupação com a educação adequada ao indivíduo, família e sociedade.

Nesta quarta-feira (13), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança a Campanha da Fraternidade deste ano com o tema "Fraternidade e superação da violência".

O presidente da CNBB, cardeal Sergio da Rocha, alertou contra o crescimento de "soluções simplistas" para a violência. Emissoras de inspiração católica e a página da CNBB no Facebook farão a transmissão do evento em tempo real. Já a TV Aparecida transmitirá o evento gravado em horários alternativos que podem ser conferidos na programação de cada emissora. Geraldo Moro, o mais idoso dos coirmãos, e o diácono Edegar Passaglia, que será ordenado padre neste ano, para dar um abraço ao jubilar em nome de todos os padres.

Notícias relacionadas: