Eurico Miranda desiste de eleição no conselho e deixa presidência do Vasco

Luis Manuel presidente do Conselho Deliberativo do Vasco

Sem um entendimento entre Eurico Miranda e seus opositores sobre responsabilidades e operação da partida após o fim do mandato do polêmico cartola –e a decisão da Justiça por uma gestão compartilhada–, o jogo pode ser transferido para o estádio Engenhão. Na eleição do ano passado, a chapa de Eurico saiu vencedora, mas apenas graças aos votos da urna 7, que foi impugnada diante das acusações de fraude.

O pedido foi enviado ao vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins. Há mais 150 votos, que são de beneméritos e grandes beneméritos, como membros natos do conselho. Só estou alertando que para o clube funcionar, tem que ter ordem. Outra alternativa é ir ao Supremo Tribunal Federal.

A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, indeferiu liminarmente o mandado de segurança impetrado pela diretoria do Vasco da Gama contra as decisões da Justiça do Rio de Janeiro que anularam a votação da Urna 7, na eleição para o Conselho Deliberativo do clube, em novembro.

"Tal realidade aponta para a clara necessidade de que não se venha a permitir que por conta do vácuo de jurisdição chancele-se as manifestas ilegalidades que padecem sobre as decisões prolatadas pelos desembargadores JOSE CARLOS VARANDA DOS SANTOS e MARCIA FERREIRA ALVARENGA o que, por conseguinte, por via transversa, implicará com que a chapa segunda colocada, venha a ser declarada eleita e empossada".

Notícias relacionadas: