Havaianos ficaram em pânico com falso alerta de míssil balístico

O alerta falso foi enviado apenas um mês após o Havaí testar seu sistema de sirenes para ataque nuclear

No entanto, minutos depois o serviço de gestão de emergência do Havai desmentiu o aviso.

Um alarme falso sobre um suposto míssil direcionado ao Havaí deixou o mundo em alerta na tarde deste sábado (13).

O senador havaiano Brian Schatz confirmou com militares do local que tudo não passou de um "alarme falso baseado em um erro humano" e que os sistemas precisam de atualização. A rede Hawaii News Now mostrou imagens de correria e relatou que comércios abertos chegaram a "expulsar pessoas enquanto fechavam às pressas". "Procurem imediatamente abrigo. Isto não é um simulacro".

Mas logo depois, o Gabinete de Emergência do estado comunicou que não havia ameaça.

O presidente Donald Trump foi alertado do episódio quando descansava em seu resort em Mar-a-Lago, na Flórida. Na CNN, Gabbard disse que o erro poderia "provocar caos".

No entanto, o governador do Havai, David Ige, afirmou que quer mais explicações porque este tipo de incidentes não pode acontecer.

Pela primeira vez desde a Guerra Fria, o estado americano testou sirenes de alarme contra ataques militares e nucleares em dezembro.

"Ameaça de mísseis balísticos atingindo o Havaí".

O alerta falso surgiu em meio à crescente tensão geopolítica na região, diante da possibilidade de uma ameaça nuclear da Coreia do Norte.

Autoridades do Havaí desmentiram neste sábado um alerta enviado por engano sobre a chegada iminente de um míssil balístico ao arquipélago americano e o chamado aos cidadãos para se protegerem.

Notícias relacionadas: