Sainz vence etapa e aproxima-se de Peterhansel — Dakar

Carlos Sousa chega em 45.º a mais de cinco horas

O piloto da Yamaha está a 1min57s atrás de Benavides, que se tornou o quarto líder geral da classe desde o início da competição. Agora temos de levar as coisas tranquilamente, ir passo a passo.

Ao sétimo dia de prova, nesta sexta-feira, o Dakar 2018 terá o seu dia de descanso com o rali a ser retomado no sábado para a realização da sétima etapa entre La Paz e Uyuni, na Bolívia. Registaram-se confrontos entre manifestantes e polícia, que recorreu a gás lacrimogéneo para dispersar a manifestação em que se contestava a presença do Dakar na Bolívia: "Queremos hospitais, não o Dakar".

Toby Price estava na frente no último waypoint, mas acabaria batido no útlimo sector, terminando com apenas mais 30 segundos que Meo.

Nas motas, o espanhol Joan Barreda Bort (Honda) somou mais um triunfo, avançando para quarto da classificação geral, ainda liderada pelo francês Adrien van Beveren (Yahama), apesar de se ter ficado por um dececionante quinto lugar na etapa desta quarta-feira.

Nos carros, onde o percurso da especial se manteve inalterado (com uma passagem a 4700 metros de altitude pelo meio), também houve um feito histórico: Carlos Sainz (Peugeot) venceu a etapa e chegou aos 30 triunfos em tiradas daquele que é considerado o rali mais duro do mundo. O francês terminou a etapa em segundo lugar, completando a "dobradinha" da Peugeot, e mantém-se tranquilo na frente. O piloto veterano francês estende assim a vantagem para cerca de 31 minutos, em relação ao segundo da geral, o companheiro de equipa espanhol Carlos Sainz. No terceiro posto segue o holandês Bernhard Ten Brinke (Toyota), a mais de uma hora e 20 minutos de Peterhansel.

Notícias relacionadas: