Federação absolve Braga de acusação de racismo dos adeptos

Conselhos de Justiça e Disciplina impedidos de pedir ou receber bilhetes

Num conjunto de alterações ao seu regimento, destaca-se o facto de o Conselho de Disciplina (CD) ter mexido no artigo 11.º relativo ao "Dever de Reserva" dos membros que compõem o órgão disciplinar.

Em comunicado publicado no site oficial, o Braga congratulou-se com decisão do Conselho de Disciplina da FPF, destacando ainda que o futebol português deu "uma cabal prova de maturidade e de fiabilidades das suas instituições".

Os elementos do Conselho de Disciplina e Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol estão proibidos, a partir desta terça-feira, de pedir aos clubes bilhetes ou convites para os jogos, após alteração dos seus regulamentos.

Convencida que tinha razão, a SAD 'arsenalista' diz que esperava esta decisão e lembra a "firmeza" de António Salvador na luta pela "absolvição" do Sporting de Braga.

Porém, esta terça-feira, o emblema minhoto anunciou aos seus adeptos que as acusações foram anuladas pelo CD, considerando que não existiu qualquer comportamento inflamatório por parte do clube.

Para a SAD do Braga, "as instâncias do futebol português demonstraram que são credoras da confiança dos agentes desportivos e, acima de tudo, do respeito dos adeptos".

Notícias relacionadas: