Serra se cala nas redes sociais sobre propina da Odebrecht

O senador José Serra – André Coelho  Agência O Globo

O delator da Lava Jato Pedro Novis, que presidiu a Odebrecht de 2002 a 2008, acusou o senador José Serra (PSDB-SP) de receber R$ 52,4 milhões para si ou solicitar para o partido entre 2002 e 2012.

As informações são do Valor Econômico. O dinheiro seria uma contrapartida à liberação, pelo governo paulista, de R$ 170 milhões em créditos devidos a uma empresa do grupo Odebrecht, no ano anterior.

José Serra nega todas as acusações e diz que nunca recebeu doações ilegais. Segundo depoimento prestado ao delegado Luiz Zampronha, da PF em Brasília, o pedido de propina aconteceu pessoalmente no escritório ou mesmo na casa do senador.

Pedro Novis contou ter repassado a José Serra R$ 4,5 milhões entre 2006 e 2007 por meio de "uma conta bancária no exterior fornecida por José Amaro Ramos".

Em nota, a Odebrecht reforçou a "consistência e plenitude" de sua colaboração premiada.

Notícias relacionadas: