Sem estabelecer punição, PMDB decide obrigar voto pela Previdência

Agência Brasil Roberto Jefferson é o presidente do PTB

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, divulgou nota na tarde desta quarta-feira informou que o partido fechou questão questão pelo aprovação da reforma da Previdência.

Na prática, fechar questão significa obrigar os parlamentares do partido a votarem a favor da reforma, sob pena de punições que podem chegar à expulsão da legenda. Há também o fechamento simbólico feito pelas bancadas no Congresso.

Saindo da reunião, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse acreditar que a decisão possa influencias outros partidos da base. Alckmin, que está cotado para assumir a presidência do PSDB, estava ontem (5) em Brasília e argumentou que, tradicionalmente, o partido não fecha questão sobre votações. Para ser aprovada, a reforma precisa de pelo menos 308 votos do total de 513 deputados, em dois turnos de votação, tanto na Câmara como no Senado. Um deles, disse, deve ser o desemprego, que poderá cair de 12% para 8%, de acordo com o peemedebista. "Fui deputado durante oito anos e nunca teve fechamento de questão". "Meu apoio à Previdência não é pela metade, é integral", afirmou o tucano, lembrando que o governo paulista realizou a reforma em 2011.

"Eleição é em 2018, só vamos discutir essa questão eleitoral no ano que vem", afirmou Alckmin, acrescentando que o PSDB só deve fazer aliança com partidos que não tiverem candidatura própria. "Acho que, conversando, o DEM terá um número bem grande de parlamentares votando a reforma da Previdência", desconversou.

Notícias relacionadas: