Reino Unido frustrou plano de assassinato contra Theresa May, diz imprensa

Londres evita plano suicida para matar Theresa May em Downing ...

O serviço secreto do Reino Unido teria frustrado um plano de um atentado para matar a primeira-ministra britânica, Theresa May, informaram nesta terça-feira (5) o canal de televisão SkyNews e o jornal "The Independent".

Acredita-se que este tenha sido o novo ataque terrorista que foi parado antes de acontecer no país desde março deste ano.

Ele é acusado de planejar atos terroristas e ajudar outro homem, Mohammed Aqib Imran, de 21 anos, a preparar outro ataque.

O complô consistia em perpetrar um ataque com bomba contra as portas de segurança de Downing Street e depois, aproveitando a confusão inicial, chegar até a primeira-ministra para matá-la com uma faca, indica a emissora "BBC".

Quando foi detido, a 28 de Novembro, em Londres, Rahman, tinha dois explosivos improvisados e inactivos.

Naa'imur Zakariyah Rahman e Mohammed Aqib Imran estão acusados de terrorismo e devem hoje comparacer diante do tribunal para conhecer a sentença.

As autoridades dizem que os dois homens pretendiam realizar um ataque bombista junto à entrada da Downing Street. Quatro deles foram reivindicados pelo EI, resultando em 36 mortos e quase 200 feridos.

Três autores dos atentados estavam no radar das forças de segurança, segundo uma investigação interna que concluiu que a polícia perdeu várias oportunidades de evitar o atentado contra a Manchester Arena.

Ao menos dois homens teriam sido presos por ligação com o plano: um em Londres e um em Birmingham. "O Reino Unido enfrenta uma intensa ameaça terrorista, que é multidimensional, evolui rapidamente e a uma escala e ritmo que não havíamos registrado antes", afirmou a polícia.

Notícias relacionadas: