Estatais fecham terceiro trimestre com menor número de empregados desde 2010

Com PDVs, quadro de pessoal das estatais é o menor em quase 7 anos

Ainda restam 149 estatais em atividade, aponta o 4.º boletim das Empresas Estatais, divulgado nesta segunda-feira (4) pelo Ministério do Planejamento. A expectativa do secretário é terminar o ano com menos de 500 mil funcionários nessas empresas.

O secretário de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, Fernando Ribeiro Soares, destacou que os recursos injetados para a sobrevivência das estatais dependentes deixam de ir para outras áreas, como gastos sociais.

Neste ano, foram realizados ou estão em curso processos de desligamento voluntário nas seguintes empresas: Caixa, CPRM, Eletrobras, Infraero, Eletrobras CGTEE, Dataprevi, BNB, Casa da Moeda, Codesa, Valec, Amazul, EBC, Basa, Correios (o segundo processo) e a INB.

"Meu objetivo é recuperar as empresas estatais, reduzir os custos, aumentar a produtividade, aproximar-se cada vez mais de indicadores de mercado", declarou.

O secretário acrescentou que o governo está limitando a reposição de pessoal após o plano de desligamento voluntário, para evitar que saiam empregados "por uma porta e entrem por outra".

Também foi ressaltado o aumento do valor em bolsa das ações de empresas estatais.

A retomada do crescimento dessas empresas foi ocasionada pelo ambiente positivo da economia brasileira e pela redução de gastos com pessoal. É notório saber que o maior desafio do governo é o reequilíbrio das contas públicas. Na busca o equilíbrio fiscal, um ajustamento do tamanho do estado acaba por ser necessário, isso é fundamental”, reiterou Soares, sem esclarecer para quem isso é fundamental. Soares acrescentou que, no Brasil, as empresas estão concentradas na área financeira e em infraestrutura. "A preocupação não é meramente fiscal". A Petrobras foi a empresa estatal federal que mais investiu no período: 40% do previsto. O fato é que o lucro dos conglomerados estatais federais chegou a R$ 23,2 bilhões, nos nove meses do ano, comparado a igual período de 2016. Banco do Brasil, Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Caixa, Eletrobras e Petrobras representam mais de 95% dos ativos totais e do patrimônio líquidos das estatais federais. Já o Banco de Brasil registrou um resultado impressionante: seu valor de mercado subiu R$ 34,6 bilhões do ano passado para cá, marcando atualmente R$ 100 bilhões. Houve redução de 26,33 mil trabalhadores no ano.

Notícias relacionadas: