PSP mata mulher que seguia em carro que tentou atropelar agentes

PSP mata mulher que seguia em carro que tentou atropelar agentes

A mulher, que seguia no lugar do passageiro, foi atingida na zona do pescoço e não tinha nada que ver com a situação.

Segundo a mesma fonte, os agentes foram ouvidos esta quarta-feira pela Polícia Judiciária (PJ), na qualidade de testemunhas, mas apenas um não foi constituído arguido.

Carlos Torres referiu que, dos sete agentes envolvidos na ocorrência, cinco pertencem ao sindicato por si presidido, que colocou à disposição destes os apoios jurídico, social e psicológico. Os outros dois estarão, ao que tudo indica, ilibados, já que um não disparou e o outro carregava uma caçadeira. Porém, os ocupantes não acataram as ordens, de acordo com a TVI, e foi aí que a polícia disparou.

Os agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) atingiram mortalmente a tiro uma mulher que confundiram como possível autora de um assalto a um multibanco, em Almada.

Numa nota publicada na tarde de hoje na página da internet, a PGDL explica que, na madrugada de quarta-feira, "no decurso de uma operação montada pela PSP, após o furto com rebentamento de ATM [multibanco], ocorrido em Almada", vários agentes policiais "encetaram perseguição aos suspeitos, vindo a perder-lhes o rasto", prosseguindo os suspeitos em direção a Lisboa.

A perseguição policial começou já na margem norte do Rio Tejo, tendo a PSP visto um carro com as mesmas características descritas pelas testemunhas do assalto e perseguiu-o pela Segunda Circular.

PSP mata mulher que seguia em carro que tentou atropelar agentes
PSP mata mulher que seguia em carro que tentou atropelar agentes

A informação foi avançada pelo Correio da Manhã e entretanto confirmada pelo Comando da PSP em comunicado.

"Na Segunda Circular, em Lisboa, no sentido Benfica-Sacavém, foi detetada uma viatura suspeita com as características correspondentes à viatura usada no furto".

Já nas imediações do Aeroporto Humberto Delgado, refere a nota, "foram efetuados por parte dos suspeitos diversos disparos com arma de fogo contra os agentes da PSP que os perseguiam, ao que estes ripostaram, igualmente recorrendo a arma de fogo". Quando conseguiu deter o condutor, percebeu que não tinha carta de condução.

Pelas 03:35, na zona da Encarnação, foi detetada por elementos policiais "uma viatura que aparentava corresponder às características da viatura suspeita, cujo condutor desobedeceu à ordem de paragem", segundo o Cometlis.

A bordo seguiam o condutor e uma mulher "ferida por impacto de projétil de arma de fogo", que acabaria por morrer no local. "O óbito da vítima de sexo feminino, cuja idade está por apurar, foi declarado no local".

Notícias relacionadas: