Eunício diz esperar que MP da reforma trabalhista seja enviada nesta terça

Michael Melo  Metrópoles

- Seria extremamente deselegante com o Senado que o compromisso feito pelo líder do governo, em nome do governo, que isso não se concretizasse. "Muito ruim para a relação de confiança estabelecida", alfinetou o presidente.

No entanto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nos últimos meses, vem afirmando que não mais aceitará MPs. Dessa forma, o presidente Michel Temer chegou a solicitar dois textos: um em formato de projeto de lei e outro como medida provisória.

A reforma trabalhista entrou em vigor no sábado.

"Lógico, é natural que o presidente comunique o presidente da Câmara qual modelo que ele mandaria. Eu acho até elegante". Não tenho essa vaidade de 'veio da Câmara ou do Senado', essa é uma pauta do Congresso Nacional, da Câmara e do Senado, tem que beneficiar é a população brasileira. Eunício Oliveira tenta pressionar o Governo Federal para que envie logo uma Medida Provisória (MP) com as modificações.

O presidente do Senado questionou ainda o fato de que, com essa indefinição existe uma dúvida sobre quais regras trabalhistas que terão validade. Todo mundo está esperando, a lei entrou em vigor. "As pessoas estão esperando por isso". Não podemos deixar o Brasil nessa berlinda. "O projeto de lei pode demorar até 120 dias para tramitar, a MP entra com efeito imediato paralelo à lei que está sendo negociada", complementou. Só após esse prazo que a proposta tranca a pauta e inviabiliza outras votações.

A ideia do Palácio do Planalto era evitar que mudanças no texto fizesse com que fosse necessária nova análise pela Câmara, o que levaria mais tempo para conclusão do projeto, uma das prioridades deste governo. Com informações da Folhapress. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Notícias relacionadas: