Estratégia de Marin é culpar Del Nero

José Maria Marin chegou ao tribunal com os advogados e não quis falar. A ideia é convencer a Justiça americana de que quem realmente mandava na entidade é o atual presidente Marco Polo Del Nero. Del Nero, na época, era presidente da Federação Paulista de Futebol e o mais cotado para assumir a presidência da CBF.

Em sua primeira aparição diante do júri, Stillman disse na corte do Brooklyn que Marin atuou como jogador no banco de reserva.

O advogado Charles Stillman ainda disse: "Apesar de ser o presidente da CBF, Marin não estava no Comitê Executivo da Fifa".

Feita a analogia, Spillman argumentou que Marin assumiu a presidência da CBF em de 2012, quando o então presidente Ricardo Teixeira, acusado de corrupção, renunciou.

"Marin sempre estava com Del Nero". Marin era o mais velho. Era sempre Del Nero quem tomava as decisões. Peço que vocês realmente tenham isso em mente: "Marin era só um interino".

Um total de 42 ex-dirigentes do futebol, empresários e um banqueiro, assim como três empresas, são protagonistas da acusação de 236 páginas que detalha 92 crimes em 15 esquemas de corrupção separados, com mais de 200 milhões de dólares em subornos. A investigação derrubou o então presidente da Fifa, Joseph Blatter, e seus prováveis sucessores.

Começou nesta segunda-feira (13), em Nova York, a fase principal do julgamento do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol José Maria Marin, com defesa e acusação apresentando seus argumentos.

Os três acusados estão em prisão domiciliar desde sua detenção e extradição aos Estados Unidos.

Marin aguarda uma definição de seu destino há mais de dois anos em seu apartamento na Trump Tower, o arranha-céus da Quinta Avenida e 57 que também abriga o triplex do presidente americano Donald Trump e a sede de seu grupo imobiliário Trump Organization. Em cada um dos contratos, eles também são acusados de fraude e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de receber propina para favorecer empresas de marketing esportivo em contratos de transmissão e publicidade de edições da Copa do Brasil, Taça Libertadores e Copa América.

Notícias relacionadas: