Arábia Saudita diz que vai reabrir aeroportos e portos no Iémen

O estoque de arroz e trigo do Iêmen se esgotará completamente em cerca de 100 dias se a coalizão saudita manter seu bloqueio aos portos e nos aeroportos do país, disse o porta-voz do secretário-geral da ONU, Stephane Dujarric, em comunicado na segunda-feira.

O documento precisa que os portos em questão são os de Áden, Mocha e Mukalla. Já quanto aos portos localizados em territórios ocupados ou disputados pelos rebeldes, como é o caso de Hodeida, a missão pediu à ONU o envio de uma equipa de especialistas para assegurar que não ocorrerá ali contrabando de armas.

O Iémen é palco há dois anos e meio de uma guerra que opõe o governo, apoiado por uma coligação árabe conduzida pela Arábia Saudita, aos rebeldes 'huthis', aliados a unidades do exército que permaneceram fiéis ao ex-presidente Ali Abdallah Saleh e acusados de ligações ao Irão.

A Arábia Saudita anunciou o fecho de todos os portos do Iémen depois de um ataque com um míssil balístico no dia 4 de Novembro a Riad - cairam perto do aeroporto internacional. Os sauditas acusam Teerã de ter fornecido o míssil interceptado.

Os 'huthis' negaram essa acusação.

Notícias relacionadas: