Feirão Limpa Nome começa hoje com descontos de até 90%

Consumidor apenas parta para a negociação quando souber o quanto terá disponível mensalmente para pagar

Todas as empresas participantes do Feirão Limpa Nome oferecem vantagens exclusivas aos consumidores para a negociação de pendências financeiras.

A negociação é feita online, por e-mail ou chat, ou telefone. Algumas empresas já terão ofertas preestabelecidas, disponibilizando simulação e boletos para a quitação de dívidas. Assim, quem não tiver internet em casa, pode usar qualquer computador, celular ou tablet para negociar.

Segundo a Serasa, o número de pessoas com contas em atraso cresceu 1,5% em setembro na comparação com o mesmo mês de 2016, para 60,5 milhões de consumidores.

Cerca de 320 mil pessoas limparam seus nomes no feirão do ano passado. O valor médio devido por cada pessoa inadimplente é de R$ 4.422, sendo que a maioria das pendências é oriunda de dívidas bancárias e de cartão de crédito. O principal tipo de débito é com a fatura do cartão de crédito. A "Acertando suas Contas" acontece entre novembro e dezembro em Maceió (AL), Bataguassu (MS) e mais de 20 cidades do interior de Santa Catarina e São Paulo. Telefonia alcançou 11,7% do montante, e a inadimplência do varejo foi de 13,8% em setembro.

O segmento de "utilities" (energia elétrica, água e gás) respondeu por 17,8% do total de débitos em atraso. A Serasa aconselha ainda que o consumidor, antes de renegociar a sua dívida, estude o seu orçamento para saber o teto de parcelamento para que consiga quitar as suas pendências. A Serasa Experian, que organiza a iniciativa, explica que companhias de diferentes segmentos, como bancos, lojas e telefonias, estarão participando do feirão de renegociação.

Para isso, é preciso calcular todas as despesas fixas da família e somar às dívidas já assumidas. Também será possível simular e escolher a melhor condição de pagamento e gerar o boleto de forma online. "Estamos na época de recebimento do 13º salário, e quem possui benefício, é recomendável que priorize o pagamento da dívida com este recurso".

Notícias relacionadas: