Produção de gás natural cresce 2,8% em agosto, diz ANP

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) selecionou 15 empresas de grande porte para participarem das 2ª e 3ª Rodadas dos leilões do pré-sal, que serão realizadas no dia 27 de outubro. Na comparação com agosto do ano passado, a queda foi de 1,3%. A produção de petróleo, isoladamente, totalizou 2,576 milhões de barris por dia (bbl/d), uma redução de 1,8% na comparação com o mês anterior e de 1,3% em relação ao mesmo mês em 2016.

A menor produção de petróleo e gás em relação a julho se deve, principalmente, às paradas programadas dos FPSOs Cidade de Maricá e Cidade de Itaguaí, ambos instalados no campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, segundo a ANP.

O aproveitamento de gás natural no Brasil no mês de agosto alcançou 97% do volume total produzido, superando o recorde registrado em setembro de 2016, quando o aproveitamento foi de 96,8%. A principal contribuição para a redução veio da plataforma P-66, que, ainda em fase de comissionamento, passou a injetar parte do gás produzido. A produção, oriunda de 84 poços, foi de 1,271 milhão de barris de petróleo por dia e 48 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia.

Já as companhias habilitadas para a terceira rodada do pré-sal são: BP Energy (Reino Unido); CNODC Brasil Petróleo e Gás (China); ExxonMobil (Estados Unidos); Petrogal Brasil (Portugal); Petrobras (Brasil); QPI Brasil Petróleo (Catar); Petronas (Malásia); Repsol Exploración (Espanha); Shell Brasil (Reino Unido/Holanda); Statoil (Noruega); Total (França); Chevron (Estados Unidos); CNOOC Petroleum Brasil (China); e Ecopetrol (Colômbia).

Mesmo com a parada programa de duas de suas plataformas, o campo de Lula se manteve como o maior produtor de petróleo e gás natural do país, tendo produzido, em média, 675 mil barris/dia de petróleo.

Notícias relacionadas: