Dez polícias feridos em confrontos com manifestantes em Saint Louis

As forças da ordem usaram gás lacrimogêneo contra um grupo de manifestantes que danificou propriedades públicas e privadas informou a Polícia local

O protesto chegou até a casa da prefeita de St. Louis, a democrata Lyda Krewson, onde os manifestantes quebraram uma janela e jogaram tinta antes de serem dispersados pela polícia.

A polícia estava presente, mas não houve confronto, ao contrário da noite anterior, quando dez policiais ficaram feridos e pelo menos 23 pessoas foram levadas presas.

Segundo as autoridades, diversos patrimônios público e privado foram danificados.

Os protestos começaram na manhã de sexta-feira, depois de um juiz ter absolvido o antigo agente da polícia de St. Louis, Jason Stockley, de 36 anos, doe homicídio premeditado de Anthony Lamar Smith, de 24 anos, em 2011. O ex-agente atirou apenas porque se sentiu ameaçado.

Stockley alvejou Lamar Smith cinco vezes depois de uma perseguição numa autoestrada, afirmando ter visto Smith a segurar uma arma antes do início da perseguição. No entanto, o objeto não aparece nas imagens gravadas por testemunhas.

A multidão foi aumentando ao longo do dia no exterior do tribunal Carnhan, no centro da cidade.

Após a violência, a banda U2 cancelou um show programado para a noite deste sábado em St. Louis, citando preocupações de segurança para os fãs.

Notícias relacionadas: