Cunha é levado a Brasília para prestar depoimento

Eduardo Cunha

Eduardo Cunha chegou à capital federal no fim da tarde.

Preso em Curitiba (PR) desde outubro do ano passado, o deputado cassado chegou à Superintendência da Polícia Federal às 18h desta sexta-feira (15/9) para prestar uma série de depoimentos e será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito. Cunha ficará na capital federal pelos próximos dias para depor no processo em que é acusado de cometer desvios no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS).

Por motivos de logística, Cunha utilizou o mesmo avião da Polícia Federal que hoje levou o executivo da holding J&F, Joesley Batista, de Brasília a São Paulo.

Embora esteja preso em Curitiba devido a outra ação envolvendo a Operação Lava Jato, o processo da próxima semana se refere à denúncia pelos crimes de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional em um inquérito que não envolve a Petrobras.

Além de Cunha, são réus nesta ação Lúcio Funaro - apontado como operador financeiro do PMDB -, seu ex-sócio Alexandre Margoto e o ex-vice-presidente de Fundos e Loterias da Caixa Fábio Cleto.

O nome do deputado Marcelo castro (PMDB) foi citado na denúncia oferecida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF) na última quinta-feira (14) contra membros do PMDB acusados de organização criminosa, que seria liderada pelo presidente Michel Temer. O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) também prestará depoimento no mesmo dia. Em março deste ano, o peemedebista foi condenado, pelo mesmo magistrado, a 15 anos e quatro meses de prisão por solicitação e recebimento de vantagem indevida no contrato de exploração de petróleo em Benin.

Notícias relacionadas: