Austrália condena último teste de míssil da Coreia do Norte

Coreia do Norte ameaça “afundar” Japão e transformar EUA em “cinzas”

A Coreia do Norte ameaçou nesta quinta-feira (14) que vai usar armas nucleares para "afundar" o Japão e reduzir os Estados Unidos a "cinzas e escuridão". Segundo militares sul-coreanos, o míssil foi disparado na direção leste. O míssil caiu no Oceano Pacífico, a cerca de 2.000 km do Japão.

Mas o projeto de embargo petroleiro total promovido pelos Estados Unidos teve que ser abandonado para conseguir que a China, que abastece a Coreia do Norte com petróleo e dispõe de direito de veto no Conselho de Segurança, deu seu aval às sanções.

"O pronunciamento da Coreia do Norte é extremamente provocativo".

Tanto Kono como Tillerson conversaram ainda com a ministra dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Sul, Kang Kyung-wha, para coordenar a posição trilateral e promover "medidas mais poderosas e eficazes" contra Pyongyang através de todos os canais possível, incluindo o Conselho de Segurança da ONU, informou Seul.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou nesta sexta-feira o último lançamento de um míssil pela Coreia do Norte e anunciou que na semana que vem a crise no país será discutida à margem da Assembleia-Geral do organismo.

A Coreia do Norte lançou um novo míssel que sobrovoou território japonês, confirmou fonte militar nsul-coreana, esta quinta-feira à noite. O presidente dos EUA, Donald Trump, também já foi informado sobre o lançamento. Nessa data um míssil balístico sobrevoou Hokkaido. "As quatro ilhas do arquipélago devem ser afundadas em pleno mar pela bomba nuclear de Juche", acrescentou o comité, referindo-se à ideologia do regime associada à auto-confiança.

A nova resolução prevê limitar as entregas de petróleo à Coreia do Norte a seu nível dos 12 últimos meses.

Depois disso, uma reportagem do jornal americano "The Washington Post" disse que a Coreia do Norte já tinha tecnologia suficiente para fabricar uma míssil nuclear. De acordo com o horário local, o teste foi realizado no início da madrugada de sexta (15).

Notícias relacionadas: